30 de jun de 2015

IMAGEM DE DEUS SEGUNDO A PSICOLOGIA JUNGUIANA NAS CONFISSÕES DE SANTO AGOSTINHO.

Província Santa Rita de Cássia
Brasil



O tema da imagem tem uma grande importância na psicologia junguiana sendo que é vista como imago termo usado para diferenciar a realidade objetiva de uma pessoa ou coisa, da percepção subjetiva de sua importância, sendo neste caso consequência da experiência pessoal, combinada com as imagens arquetípicas do inconsciente coletivo. E como tudo o que é inconsciente, são experimentadas como uma projeção.

Jung considera ainda as imagens arquetípicas ou primordiais (com relação a uma representação de um arquétipo na consciência) e as imagens anímicas que são representações em sonhos ou outra manifestação do inconsciente, da personalidade interior muitas vezes do animus ou da anima. Ainda com sentido às imagens tem grande importância no trabalho de conhecimento do inconsciente a imaginação ativa.

Nas Confissões são muito freqüentes as imagens que Agostinho faz de Deus todas as vezes que o invoca mostrando uma relação com o que vimos acima.

“Deus para ele é conhecido à medida que o homem se autoconhece e neste processo tem grande importância estas imagens que aparecem no texto das Confissões, caracterizadas segundo o momento em que ele estava vivendo”.

Por Vitor Pedro Calixto dos Santos


Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL:


Nenhum comentário:

Postar um comentário