10 de ago de 2015

VOCÊ SABIA? QUE DIA 10/08, DIA DE SÃO LOURENÇO É O DIA DO DIÁCONO?

Província Santa Rita de Cássia
Brasil



        Assim como no dia 4/8, comemoramos o “Dia do Padre”, na festa de Cura d´Ars, no dia 10 de agosto a Igreja comemora o “Dia do Diácono” na festa do mártir São Lourenço patrono dos Diáconos.

        Mas quem são os Diáconos na Igreja Católica? Trata-se do primeiro grau no Sacramento da Ordem historicamente criado no capítulo 6 dos Atos dos Apóstolos.

        Na Igreja existem dois tipos de diáconos: O TRANSITÓRIO E O PERMANENTE. O transitório, o recebem àqueles que almejam ao presbiterato, já o permanente, como o próprio termo diz, permanece diácono. Para o diaconato permanente podem ser ordenados homens casados.

        Na Igreja nascente havia grande necessidade de ministros para auxiliarem os apóstolos na área da caridade, para atender, sobretudo, as viúvas de origem grega. Assim, foram ordenados sete homens “de boa fama, repletos do Espírito e de sabedoria”.

        Nas palavras do papa Paulo VI: “Com a vossa ordenação {diaconal} estais configurados a Cristo na sua função de Servo. Vós deveis também ser sinais vivos da condição de servos da sua Igreja”. Os diáconos exercem seu ministério partilhando inúmeros serviços com os agentes de pastoral. Todavia, por força da ordenação, eles contam com a graça sacramental, pela qual, junto com os bispos e presbíteros, são postos à parte para uma missão específica.

        O Documento de Puebla afirma que o diácono recebe uma graça sacramental própria para ser sinal sacramental de Cristo-Servo.

        O Diaconato é sacramento da caridade aos pobres e excluídos no sentido amplo. Assim, o diácono não é ordenado para si mesmo, nem para colocar-se acima dos leigos, nem para desempenhar funções diferentes dos presbíteros e dos bispos, mas pela sua vida e testemunho, incorporado à Igreja por meio de um Sacramento, ele deve revelar uma dimensão especial da diaconia (serviço), do sacerdócio e do mistério de Cristo, ajudando a construir um mundo mais de acordo com o Projeto de Deus.

        "Fortalecidos com a graça sacramental, os diáconos servem ao povo de Deus na diaconia da liturgia, da Palavra e da caridade, em comunhão com o bispo e o presbitério" (LG 29). Segundo a tradição apostólica, o diácono participa da missão plena do bispo, realizando sua função não apenas em nome do bispo e com sua autoridade, mas em nome de Cristo e com sua autoridade, mediante a consagração do Espírito Santo.

        O Concílio Vaticano II, no texto da restauração do diaconato permanente, lembra: “Dedicados aos ofícios da caridade e da administração, lembrem-se os diáconos do conselho do bem-aventurado Policarpo: ‘Misericordiosos e diligentes, procedam em harmonia com a verdade do Senhor, que se fez servidor de todos’” (LG 29).

        São muitos os campos onde a nossa Igreja deve fazer-se mais presente: pastorais sociais, educação, meios de comunicação social, movimentos populares. Como este grau do Sacramento da Ordem, como permanente, só foi restaurado no Ocidente em 1965, poucos católicos têm consciência da função do diácono permanente na comunidade.

        Em nossas condições, o diácono, como membro do clero, exerce o seu ministério administrando o Sacramento do Batismo, presidindo a celebração do Matrimônio, proferindo as Exéquias (encomendação dos defuntos), proclamando a Palavra nas celebrações litúrgicas, atuando na formação dos leigos e desenvolvendo as pastorais sociais na área da caridade.

        Concluindo, os diáconos são pessoas consagradas que representam pública e oficialmente o Cristo-Servo na sua família, no trabalho, na comunidade e na sociedade.

        Enfim, sendo transitórios ou permanentes, todos somos diáconos = servos.

        A nossa Província de Santa Rita de Cássia conta atualmente com 2 diáconos transitórios: Frei Ricardo e Frei Geraldo.

Diácono José Antônio Jorge
Edição para o Blog da Província: Diácono Frei Ricardo, OAR
  

Saiba mais acessando a nossa WEB OFICIAL:




Nenhum comentário:

Postar um comentário